Apresentação

Poesia amorosa é mais que poemas de amor. Mais e outra coisa. É a que espalha a consciência de nos relacionarmos amorosamente com tudo que existe.

É a que nos faz olhar com outros olhos para a realidade e ver além dela. Nos faz olhar para o lugar onde brota a força e a intensidade. Nos faz ver a imensidão de cada pequeno momento.

Poesia amorosa é aquela que contagia. Não nasce através da elaboração do intelecto.
Nem da pretensão do espírito que “quer” fazer.
Não está descrita nas teorias literárias e não há atalhos para ela.

Ela nasce da verdade visceral que está guardada em cada um.

Quem tem dentro de si essa verdade visceral e amorosa, não esmorece.
Mesmo quando o organismo responde menos, a alma responde mais.

Leide é assim, o movimento atlético de seu espírito, que antes se expressava no corpo, agora se expressa derramando poesia.

Guarda um poema inteiro dentro de si até que alguém interprete, no movimento de seus olhos, o que ela tem a dizer. E sabendo que as conversas do cotidiano são vãs, se comunica em poesia. Não perde tempo com conversa, se expressa.

E assim, sem intenção, inspira os que estão à sua volta. Apenas dando o exemplo, faz com que eles também se expressem, além da conversa.

Disse um poeta que “poesia é inspirar”. E, talvez, inspirar seja o máximo do vigor, o máximo da generosidade, o máximo do amor.
Essa é Leide, uma poeta amorosa, compartilhando emoção.
Na atitude e nos versos.
Letra por letra.

Alice Ruiz, poeta e letrista

Livro

 

livro-3-big

A partir de 2006

Amar vale a pena
Beija Flor
Chapeuzinho Vermelho
Cotidiano
Dilema
E-mail
Fantasia
Minha casa
Minha sala
Outono e Inverno
Primavera
Procurando
Proposta
Quem é você
Sabrina
Ser ou não ser
Te amo te amo
Trilhos da Vida
Tua ausência
Viajante

Até 2004

Amor Bandido
Confusão
Descaminho
Desejo
Feliz ano novo
Incerto
Inversão
Meu presente
Meu presente em complemento
Meu presente em detalhes
Natal
Natal encantado
Poeta
Prece à vida
Segredo
Trocadilho
O Circo